Tudo é uma questão de hábito...
Escrito porRoney Madureira- 12/08/2016
Não são poucas as vezes em que me pego pensando na minha vida. Pode ser numa caminhada, esperando ser atendido ou fazendo alguma tarefa. Nesta semana em especial comecei a me perguntar por que há tantas coisas que eu queria fazer ou ser e não consigo, assim como sei que tem coisas que faço ou que sou que não gosto. Após pensar sobre essas características cheguei a conclusão de que as coisas não mudam porque eu não adquiro o hábito. TUDO É UMA QUESTÃO DE HÁBITO. Vou lhe explicar.

Primeiro é importante saber que essa constatação não é só minha, eu fiz uma pesquisa antes de escrever esse texto. Por isso você pode confiar totalmente no que ler aqui.

Bem, um hábito é um costume que a gente tem ou quer adquirir, por exemplo, alguém tem o habito de fumar e quer deixar, ou tem o hábito de procrastinar mas concluiu que isso tem afetando diretamente sua vida. Ou por exemplo, alguém quer adquirir o hábito de ler mais, de estudar sempre para poder crescer como pessoa ou começar a fazer exercícios físicos etc. Se você parar para pensar, a maioria das nossas atitudes estão dentro de um habito, o importante é pensar em como manter ou adquirir apenas os hábitos bons e eliminar aqueles que nos prejudicam.

Precisamos nos acostumar com algo que nos faz benefícios e tirar os que nos prejudicam de uma forma ou de outra.

Tem um filósofo que eu gosto muito chamado Aristóteles que há muito tempo atrás fez muitas perguntas sobre quem é o homem: neste sentido, ele não só pensou na parte física, como numa outra área do homem, que é metafísica, onde por exemplo, está o campo do nosso comportamento, ou seja, a ética. O que é ser homem, e qual é a finalidade do homem? É ser virtuoso, mas o que é a virtude? Foi com essas perguntas que o pensador criou seu belíssimo sistema filosófico. Ora, um homem virtuoso não é outra coisa que aquele que possui bons hábitos, é a soma de hábitos ou de comportamentos bonitos que faz uma pessoa ser virtuosa.

“Nós somo aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito” Aristóteles


Há uma série de afirmações sobre como adquirir um habito: por exemplo, numa delas sugerem fazer algo que você quer incluir na sua vida por 21 dias seguidos, sem parar, respeitando o sábado e o domingo e na mesma hora, a repetição gerará em você um costume, e após este tempo isso estará incorporado na sua vida. Por exemplo, imagine que você queira adquirir o hábito de ler 30 minutos por dia, nesta proposta você deverá ler por 21 dias seguidos estes 30 minutos, e depois destes dias estará mais acostumado a ler os 30 minutos sem muito esforço. Veja bem, digo esforço porque a maioria dos hábitos que queremos adquirir nos demandam trabalho, por isso eles ainda não são rotina em nossa vida, por outro lago, aqueles que temos e queremos deixar de ter são hábitos que adquirimos com felicidade e depois lutamos para nos livrar.

Uma outra técnica que li e achei super legal, vem dos nossos irmão asiáticos. Esse povo já é conhecido e admirado por seus bons hábitos e disciplina, veja o caso dos japoneses que costumam ser pessoas extremamente aplicadas e dedicadas. Esta técnica também é baseada na repetição, mas diferentemente da anterior, aqui não é definido a quantidade de dias, você simplesmente deve fazer, fazer e fazer, o detalhe está em que não se deve estipular um tempo, por exemplo, se você quer ler 30 minutos por dia, deverá todos os dias no mesmo horário pegar o livro, mas não importa o tempo que você ficará com ele, o negócio é que você faça o exercício diariamente, assim seu cérebro vai associar ato e fará com que se torne um hábito.

Isso nos motiva a tentar, é possível sim melhorar nossa vida com hábitos bons e saudáveis, afinal de contas somo seres em constante transformação, e depende de nós sermos melhores. Acredito que o tempo correto para começar a cultivar novos hábitos é aquele em que chegamos a conclusão de que não estamos felizes com nossa forma de ser, em qualquer momento é possível mudar para melhor, em qualquer momento podemos nos tornar mais virtuosos.
Sou um cidadão do mundo e, neste momento decidi fixar moradia no país do meu coração, A Colômbia. Estudei filosofia e ética na PUC de Campinas e, atualmente destino meu tempo principal como programador de conteúdos de aprendizagem da fundação GCFAprendeLivre.org. Gosto de tudo aquilo que pode elevar meu espírito e fazer do meu mundo um lugar melhor, como as artes, a literatura, a música, a dança e mais. Acredito de verdade, que a vida é para ser sentida e desfrutada.